“Muitos estão deixando de orar porque esperam ter tempo para orar”, diz Eyshila

Um resgate do costume de orar e meditar Palavra, com disposição para aprender sempre mais de Deus. Com essa proposta, a cantora e pastora Eyshila tem se inspirado para ministrar com seu novo álbum, chamado “Quero Aprender a Orar”, lançado pela Sony Music.

“As pessoas estão deixando de orar porque estão esperando ter um momento para orar. Na verdade, a oração tem que ser um ato contínuo, porque ela não precisa parar. Você pode acordar falando com Deus, passar o dia tendo a consciência de que Ele está ali presente, tomar suas decisões baseadas naquilo que Deus aprova ou desaprova”, afirmou ao Guiame durante a Expoevangélica. 

Assista a entrevista completa:

Eyshila alertou que a sociedade de forma geral se encontra em um contexto muito agitado e com cada vez menos relacionamento interpessoal e busca espiritual.

“A oração não deve acabar nunca, é um diálogo com Deus e Deus é percebido e se manifesta onde Ele é celebrado. Mais do que nunca, a gente está vivendo um tempo em que as pessoas estão correndo tanto, que não falam nem umas com as outras, imagine com Deus. Hoje o WhatsApp deu um bug e todo mundo pirou, quero ver quando der um bug e a gente não conseguir mais falar com Deus. Mas Ele é presente e nunca vai ficar inacessível”, lembrou.

A pastora e compositora explicou que seu novo álbum traz exatamente essa conscientização, de que a oração é mandatória para qualquer cristão.

“Esse álbum que eu gravei, ‘Quero Aprender a Orar’ traz essa consciência. Você pode ter todo tipo de gente que ora, mas é impossível ter um crente que não ora! O crente tem que orar! Se você é crente em Jesus Cristo tem que falar com Deus. Não tem como você se relacionar com Deus sem conversar com Ele”, destacou.

Eternos aprendizes

Quando questionada sobre o título de seu novo trabalho, Eyshila explicou que o aprendizado sobre a oração é diário, não importa se é na vida de um recém-convertido ou de um cristão mais experiente.

“A gente tem que estar sempre aprendendo e reaprendendo, disposto a aprender e desaprendendo também, porque a gente aprende muita coisa errada. A gente tem que aprender outra vez a estar em silêncio diante de Deus, a meditar na Sua Palavra enquanto Ele fala com a gente, meditar nos sinais, nas coisas que nos cercam, naquilo que o Espírito Santo comunica a nós”, disse.

Eyshila reforçou que o engajamento na oração também é um forte sinal de um avivamento genuíno, consciente e não apenas aparente.

“A gente está vivendo um tempo que as pessoas falam muito de vitória, fazem campanhas de vitória. Eu também faço, acho legal ter um propósito, entrar em uma campanha em prol de uma causa, mas não adianta entrar em uma campanha e o outro orar se você não ora”, destacou. 

“Uma igreja avivada é uma igreja que ora, uma pessoa avivada e cheia do Espírito Santo é aquela que ora e não que sai rodopiando. Não tenho nada contra. Se você quer adorar a Deus de uma forma extravagante, cair no poder… é a multiforme graça de Deus. Mas as pessoas estão se esquecendo de buscar o avivamento através dessa comunhão com Deus”, acrescentou.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!