Evangelista dinamarquês perseguido pode ser deportado: ‘Preciso de um milagre’

O evangelista dinamarquês Torben Søndergaard, que está detido nos Estados Unidos há 1 ano, está enfrentando o risco de ser deportado, após ter o pedido de imigração negado pela Justiça.

Seus advogados pediram ao Tribunal de Apelações do 11º Circuito para conceder uma “moção de peticionário para a suspensão da remoção”, que poderia libertar Torben ou ordenar um novo julgamento nos tribunais de imigração. Porém, o pedido foi recusado.

A equipe jurídica do evangelista informou que não sabe quando e se ele será deportado, já que o pedido de asilo político de Torben ainda está pendente.

Em sua página no Facebook, Søndergaard disse que conseguirá permanecer nos EUA apenas por uma intervenção de Deus.

“É ‘Adeus, América’, a menos que Deus venha e faça um milagre. Sim, ainda tenho meu asilo pendente em execução no décimo primeiro circuito, então, embora tenha perdido minha moção para ficar, eu ainda poderia ganhar meu caso de asilo que está correndo lá”, escreveu ele, na sexta-feira (4).

E acrescentou: “Também pode acontecer de eu ser deportado agora e, depois de ser deportado e voltar para a Europa, eu poderia realmente ganhar meu caso e poder voltar para a América. Mas isso precisa de um milagre. E se eu perder, parece que é ‘adeus com a América’ para mim”.

Caso no Congresso

Nos últimos dias, o deputado Clay Higgins, presidente do subcomitê de segurança e aplicação da fronteira, denunciou a perseguição que o evangelista vem sofrendo durante uma audiência do Congresso, em Washington.

“Também tenho uma carta para registar, a respeito do caso do Sr. Torben Sondergaard, que era um imigrante legal da Dinamarca, veio para o nosso país legalmente, solicitou asilo devidamente, sem acusações criminais”, afirmou Clay.

“Ele foi preso por ultrapassar o visto. Ele esteve preso na solitária há mais de um ano. Ele foi perseguido por esta administração e visado, acreditamos, porque é um ministro cristão evangélico. Gostaria de registar isto sem objeções”.

O evangelista dinamarquês está detido há um ano nas instalações do Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos, em Macclenny, na Flórida.

Detido nos EUA

Ele foi detido no dia 30 de junho de 2022, por agentes da Força-Tarefa Conjunta de Terrorismo, enquanto aguardava uma decisão sobre um pedido de asilo político nos EUA.

Em 2019, o pastor e sua família fugiram da Dinamarca após uma série de ataques contra ele e seu ministério no país.

A princípio, Torben foi informado de que estava sendo preso por contrabando de armas do México para a América. Mais tarde, ele foi acusado de ultrapassar o período do seu visto.

A perseguição contra Toben e sua família

Torben é o fundador da “The Last Reformation” (“Última Reforma”), um movimento mundial que busca devolver o cristianismo ao Livro de Atos. Ele também iniciou o ministério Jesus Center na Dinamarca, que treinou discípulos de 30 nações.

Os ataques contra seu ministério começaram em 2016, quando o Jesus Center foi investigado por seis diferentes agências governamentais dinamarquesas, desde segurança alimentar a impostos não pagos. 

As autoridades não encontraram nada de errado, então, o governo passou a investigar sua família quando eles começaram a estudar em casa.

Uma rede de TV dinamarquesa produziu um documentário chamado “God’s Best Children” “Os Melhores Filhos de Deus”, que colocou Torben no mesmo nível de outros pastores que tiveram sérias falhas morais, éticas e atividades criminosas. 

Torben disse que o documentário arruinou sua reputação na Dinamarca. 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!