Arqueólogos encontram portão mais antigo descoberto em Israel

Um portão que ficava à entrada da cidade de 5.500 anos foi descoberto por arqueólogos durante as escavações próximas a Kiryat Gat, no sul de Israel.

Kiryat Gat é uma das cidades mais antigas de Israel e está localizada na Planície de Judeia, perto das colinas de Hebrom.

Segundo os especialistas afirmam, esta descoberta representa o portão mais antigo já identificado em solo israelense.

Além do portão, um sistema de fortificação foi descoberto na região de Tel Erani, antes da instalação de um cano de água pela Mekorot Water Company, destinado ao abastecimento da fábrica da Intel.

Essas descobertas remontam ao início da Idade do Bronze, por volta de 3.300 a.C., refletindo o início da urbanização na Terra de Israel e no sul do Levante.

Antes deste, em Tel Erani, o portão mais antigo conhecido em Israel estava em Tel Arad, com cerca de 300 anos a mais que o portão recém-encontrado.

Aproximadamente 1,5 metros do portão foram preservados em sua forma original. Os fragmentos remanescentes incluem uma passagem construída com blocos de pedra de considerável tamanho, que conduz à área interna da antiga cidade.

O portão é enquadrado por duas robustas torres de pedra, com fileiras de tijolos de barro no meio. Além disso, o portão está ligado às muralhas da cidade, descobertas em escavações anteriores.

Após a escavação, o portão foi coberto para ficar protegido da erosão. O cano de água planejado foi movido para preservar o portão.

Evidência de urbanização precoce

Emily Bischoff, diretora da escavação em nome da Autoridade de Antiguidades de Israel, explicou que “esta é a primeira vez que um portão tão grande que data do início da Idade do Bronze foi descoberto. Para construir a porta e os muros da fortificação, foi preciso trazer pedras de longe, fabricar tijolos de barro e construir os muros da fortificação. Isso não foi alcançado por um ou alguns indivíduos. O sistema de fortificação é uma evidência da organização social que representa o início da urbanização.”

Martin-David Pasternak, pesquisador da Autoridade de Antiguidades de Israel nesse período, acrescentou que “é provável que todos os transeuntes, comerciantes ou inimigos que quisessem entrar na cidade tivessem que passar por esse portão impressionante”.

Ele diz ainda que “o portão não apenas defendia o assentamento, mas também transmitia a mensagem de que se estava entrando em um importante assentamento forte que era bem organizado política, social e economicamente”.

Escavação do antigo portão de Tel Erani. (Foto: Emil Aladjem/Autoridade de Antiguidades de Israel)

“Esta foi a mensagem para os forasteiros, possivelmente também para o Egito, onde o processo que levaria à unificação do Baixo e Alto Egito sob o rei Narmer já estava começando”, disse.

Pasternak acrescentou que, “No final da Idade do Bronze, os próprios egípcios chegaram aqui e estabeleceram o tel, e reutilizaram o portão”.

Centro urbano

O Dr. Yitzhak Paz, um arqueólogo da Autoridade de Antiguidades de Israel especializado no início da Idade do Bronze, explicou que Tel Erani foi um importante centro urbano na área durante o início da Idade do Bronze.

“O tel fez parte de um grande e importante sistema de povoamento da região sudoeste do país nesse período”, acrescentou Paz.

“Dentro desse sistema podemos identificar os primeiros sinais do processo de urbanização, incluindo planejamento de assentamento, estratificação social e construção pública. O portão recém-descoberto é um achado importante que afeta a datação do início do processo de urbanização no país.”

O antigo portão em Tel Erani. (Foto: Yoli Schwartz/Autoridade de Antiguidades de Israel)

“As extensas escavações realizadas pela Autoridade de Antiguidades de Israel nos últimos anos levaram a datar o início da urbanização até o final do quarto milênio a.C., mas as escavações realizadas em Tel Erani mostraram agora que esse processo começou ainda mais cedo, em o último terço do quarto milênio a.C.”

Eli Escusido, diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel, afirmou que “a descoberta do portão da cidade mais antigo conhecido no país acrescenta outro importante conhecimento ao nosso conhecimento arqueológico”.

As escavações em Tel Erani começaram em meados da década de 1950 sob o Departamento de Antiguidades, a Autoridade de Antiguidades de Israel, a Universidade Ben-Gurion do Negev e a Universidade de Cracóvia, na Polônia.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!