Homem que sofreu lesão no crânio em acidente sobrevive após orações: “Sou um milagre”

Phyllis Phelps, contou como Deus trabalhou na recuperação de seu esposo Bill, após um acidente grave de moto, nos Estados Unidos.

No dia 27 de julho de 2009 em Keene, New Hampshire, Bill saiu e demorou mais que o normal para retornar para casa.

Sua esposa ligou para ele: “Uma mulher atendeu e eu pensei: ‘O que está acontecendo?’ Ela disse: ‘Bill sofreu um acidente grave. Não sabemos se ele vai sobreviver”, contou ela.

A mulher informou que Bill estava passando por um cruzamento com sua motocicleta quando uma van ultrapassou o sinal vermelho. 

Ele tentou desviar para evitar uma colisão, mas perdeu o controle e foi arremessado 12 metros na calçada. Ela também observou que ele não estava usando capacete. 

Phyllis disse que sua primeira atitude após receber a notícia foi orar e interceder pela vida de Bill.


Phyllis Phelps. (Foto: Reprodução/CBN News)

Quando ela chegou ao hospital local, a equipe estava preparando Bill para uma transferência médica para o Dartmouth Hitchcock Medical Center, em Lebanon, New Hampshire. 

“Minha oração foi: ‘Ó Deus, o deixe viver’. Eu apenas toquei o pé de Bill e orei ao Senhor. E eu senti o Espírito Santo dizer: ‘Creia na vida’”.

Diagnóstico médico

Seus filhos também foram até o local: “Não sabíamos se conseguiríamos chegar ao hospital antes de ele morrer”, disse ela. 

Phyllis foi informada de que Bill tinha vários ferimentos, incluindo: várias costelas quebradas, um pulmão perfurado e a coluna quase decepada. 

No entanto, um trauma cerebral de nível quatro exigia uma cirurgia imediata para controlar o inchaço do cérebro. Essa lesão específica estava fazendo com que Bill corresse risco de vida.

“O médico me disse: ‘Se não fizermos a cirurgia, ele certamente morrerá. Você está pronta para cuidar de alguém pelo resto da vida?’. Eu disse: ‘Claro, faça o que puder para salvá-lo’. E ele orientou: ‘Você e seus filhos precisam se despedir’”, relembrou ela.

Segundo a CBN News, os médicos removeram parte do crânio de Bill para aliviar a pressão em seu cérebro. 

Enquanto Bill estava em coma induzido, sua família e amigos se reuniram para orar.

“Não era esperançoso e eu não sabia o quanto dele eu receberia de volta. Embora eu estivesse tão triste e em choque, nunca me senti longe da presença do Senhor”, afirmou ela.

Por ser uma lesão no lobo frontal, os médicos de Bill deram a Phyllis poucas esperanças de que a memória do esposo se estabelecesse. 


Bill no hospital. (Foto: Reprodução/CBN News)

Resposta de Deus

Dias depois, o inchaço cerebral havia diminuído e a equipe médica o tirou do coma. “Ele não sabia quem éramos. Eu não sabia se ele algum dia se lembraria de nós”, disse a esposa.

“Me lembro de uma quantidade extraordinária de dor e da minha família orando por mim”, afirmou Bill.

Após a melhora, Bill foi transferido para o Centro Médico Católico em Manchester, New Hampshire. No local, ele precisou reaprender a comer, falar e andar. 

E ainda assim, os médicos não esperavam que Bill se recuperasse totalmente. “Os médicos me acolheram e disseram que eu não teria meu marido de volta. Ele será um homem muito diferente do que estava acostumada. Eles diziam que eu precisava me preparar”, lembrou Phyllis.

Durante todo o processo, Bill confessou que teve mais do que apenas lutas físicas, sua comunhão com Deus havia sido abalada: 

“Eu tinha um relacionamento de andar e falar com Deus. Então me questionei: ‘Como Ele pôde deixar isso acontecer comigo?’. Eu não conseguia entender, fiquei frustrado e com raiva”.

“Bill dizia para mim: ‘Não consigo me encontrar’. E eu dizia a ele: ‘Deus sabe onde você está. Deus sabe exatamente onde você está e Ele o encontrará’”, relembrou sua esposa.

Enquanto pessoas do mundo todo oravam por Bill, ele continuou apresentando melhoras e no dia 10 de setembro recebeu alta.

“Levá-lo para casa foi uma grande vitória. Mas tê-lo lá foi um grande desafio. Mas as orações me deram esperança”, disse Phyllis.

“Tive muita determinação. Principalmente por causa do amor que eu estava recebendo de toda a minha família. E de todos aqueles que oravam por mim”, contou Bill.

Reconhecendo o milagre

Bill afirmou que sua relação com Deus começou a mudar durante as sessões de fisioterapia no hospital. 

“Minha raiva se transformou em gratidão. Eu não gosto do que aconteceu comigo. Eu nunca vou gostar e entender. Porém, tentei agradecer a Deus pelas coisas que estão acontecendo, pelas bênçãos que recebo para desfrutar todos os dias”, testemunhou ele.

O casal tem oito netos, Bill contou que seis deles nunca teria conhecido se Deus não tivesse poupado sua vida.

De acordo com a CBN News, Bill ainda precisaria de várias cirurgias e fisioterapias nos próximos dois anos. Além das orações, a terapia foi algo que o ajudou a ter uma vida normal.

“Ele continuou melhorando. Ele voltou a andar. Sentou-se à mesa de jantar, cortou a grama, aprendeu a dirigir de novo. Tem sido um longo caminho e não tem sido fácil para nenhum de nós”, disse Phyllis.


O casal, Bill e Phyllis. (Foto: Reprodução/CBN News)

No entanto, hoje, Bill e Phyllis acreditam que foi o poder da oração que o trouxe de volta à vida. 

“Deus é um operador de milagres. Ele ainda está operando milagres e eu sou um deles”, declarou Bill.

“Jesus Cristo é fiel. Não importa o que você enfrente, não se afaste de Deus, corra para Ele. Ele é digno de confiança. Ele não quer que você caminhe por esta vida sozinho. Quaisquer que sejam os ferimentos que você sofra na vida, você precisa de Jesus Cristo. Essa é a resposta”, concluiu Phyllis.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!