“Mesmo em meio aos tiros, pregamos a Palavra”, diz líder cristão na Colômbia

No interior da Colômbia, pastores estão arriscando a própria vida para pregar a palavra de Deus, conforme a Portas Abertas.

Em meio aos conflitos armados nas comunidades mais remotas, Martin (nome fictício por motivos de segurança) é um dos 16 líderes cristãos perseguidos por causa do nome de Cristo.

Ele é pastor do departamento de Buenaventura e, desde o ano 2.000, tornou-se um dos alvos do grupo Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC, da sigla em espanhol).

O motivo da perseguição começou porque ele orou pela salvação de um jovem ladrão que havia sido amarrado e estava sangrando. Martin conta que ele iria morrer ali.

“Eles me maltrataram, colocaram uma arma na minha boca e quebraram meu dente”, conta o pastor que foi violentado por tentar salvar uma pessoa.

‘Continuamos pregando a Palavra’

Sete anos depois, o filho do pastor colombiano foi recrutado por um grupo paramilitar e ameaçado de morte. Se Martin não entregasse sua motocicleta aos militantes, seu filho iria morrer.

Durante esse período, Martin e a esposa Eliana (nome fictício) presenciaram o assassinato em massa de vários jovens e de dois pastores por causa da fé cristã.

Apesar da violência assustadora, a família se mantém firme nos propósitos de Deus: “Mesmo em meio aos tiros, pregamos a Palavra”, reforçou Eliana. Atualmente, Martin viaja pelo país para fortalecer outros cristãos perseguidos.

‘Um dos lugares mais violentos da Colômbia’

O distrito de Buenaventura tem um dos maiores índices de violência na Colômbia. De acordo com os dados apresentados pela Rádio Caracol, na região aconteceram 22 massacres, 57 acusações de assassinato de lideranças sociais, 19 mil pessoas estão deslocadas e 18 mil foram presas.

O território abriga o maior porto do país, onde cartéis de drogas determinam as regras.

Epifânio (nome fictício) é um cristão local que pede orações aos cristãos de todo o mundo pela situação das igrejas que são extorquidas, roubadas e ameaçadas por grupos armados.

“Orem por provisão para construirmos um abrigo para os irmãos e irmãs que foram deslocados. Para que eles possam se hospedar e receber ajuda”, pediu ao concluir.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!