Prefeitura de Macaé deseja ampliar ações de paisagismo para todos os bairros da cidade

A Prefeitura de Macaé anunciou que as ações de paisagismo realizadas nos canteiros de obras da Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), da Avenida Industrial, da Linha Azul e da Linha Verde serão estendidas aos bairros da cidade.

Contando com a colaboração da Secretaria Adjunta de Obras, os trabalhos estão sendo gerenciados pela Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, contando com 2 servidores de cada pasta, nas áreas de engenharia civil, ambiental e florestal, e arquitetura.

De acordo com o município, as equipes trabalham atualmente ao longo da Linha Verde, com a colocação de 362 plantas, e a substituição de espirradeiras por palmeiras e arbustos, seguindo numa próxima etapa para a entrada da Linha Azul.

Coordenadora de Arborização e Paisagismo da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, a engenheira ambiental Fernanda Norbert explica que as espécies são escolhidas de acordo com o trânsito no local e depois de avaliada a circulação de veículos, para que a vegetação não prejudique a visualização dos motoristas.

Segundo ela, a palmeira areca de locuba (Dypsis madagascariensis), escolhida para a Linha Verde, tem uma adaptação muito boa ao clima de Macaé, já tendo sido plantada há 2 anos na RJ-106, com bons resultados paisagísticos.

“Essa palmeira tem um crescimento retilíneo e o desenvolvimento de sua copa não gera transtornos a caminhões e a outros veículos. Já os arbustos são utilizados para a composição estética”, explicou Fernanda Norbert.

Para a engenheira ambiental, as ações que já vêm sendo realizadas nas principais vias de acesso da região central da cidade, agora passarão a ser executadas dentro dos bairros, visando tornar a cidade mais acolhedora aos moradores e visitantes.

“Esse é um trabalho contínuo e necessário, porque os indivíduos de uma espécie [de plantas] têm um prazo e precisam ser substituídos, conforme avaliação técnica. Vamos revitalizar Macaé como um todo. Não somente os corredores principais, como também os bairros, gradativamente. Uma avenida arborizada faz o ambiente mais acolhedor e promove boas sensações que são favoráveis à saúde”, avalia Fernanda Norbert.

Ainda de acordo com a coordenadora de Arborização e Paisagismo da pasta, apesar de espécies exóticas não estarem proibidas na arborização urbana, com exceção de espécies exóticas invasoras, a prioridade da prefeitura segue sendo por espécies nativas da Mata Atlântica, já adaptadas ao clima da cidade.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!